ApresentaçãoTia Alê & Cia

Poucas horas antes do sacrifício expiatório de nosso Salvador Jesus, este ordenou a seus Apóstolos que como ele: “amassem uns aos outros”.

Quando sinceramente amamos e nos importamos com cada pessoa, isso nos identifica como discípulos de Cristo (João 13:34–35).

Jesus ensinou repetidas vezes a grande importância de conduzir os outros com bondade e amor genuíno. Nada tem tanta força para levar as pessoas a abandonar o pecado do que tomá-las pela mão e cuidar delas com carinho. Quando alguém me trata com bondade e demonstra amor por mim, por pouco que seja, isso tem grande impacto em minha mente.

E quando sou impactada pelo amor de Deus, por intermédio de sua Palavra consigo compreender, que as escrituras sagradas precisam chegar a todos os corações, independente de condição eco­nômica, social, de raça, sexo e idade.

Em João 3:16 diz “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Deus não faz acepção de pessoas!  

O apostolo Pedro, ao chegar à casa de Cornélio, iniciou a pregação, dizendo: "Reco­nheço, por verdade, que Deus não faz acepção de pessoas; mas que lhe é agradável àquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo" (At 10.34,35). Está afirmativa ilustra que Deus quer que nossas crianças também o conheça, o ame e o tema.

 Um dia, Jesus estava ensinando uma grande multidão, que se assentou ao seu redor. Havia muita gente inclusive crianças e Jesus era um grande amigo delas.  Jesus amava as crianças e se importava com cada uma. Os pais levavam seus filhos para que Jesus os abençoassem, tocando-as. Mas os discípulos achavam que as crianças atrapalhavam a Jesus. Eles começaram a mandá-las embora. Mas Jesus os repreendeu dizendo: “Não façam isso! Deixem as crianças virem até mim e não as impeçam, pois delas é o Reino dos Céus" (Mateus 19:14). E disse mais: "Em verdade eu digo a vocês, que qualquer um que não receber o Reino dos Céus como uma criança, jamais entrará nele” (Mateus 18:3). Jesus pegou as crianças em seus braços e as abençoou. 

As crianças também têm fome de um encontro com o Deus vivo. Elas devem ser ensinadas, MINISTRADAS a respeito de como se tornarem diariamente participantes da Glória e Poder de Deus. Você se importa com elas? 
O Apóstolo Paulo nos pede: “sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza” (I Timóteo 4:12).  O Senhor nos chamou para uma grande obra e quer que “sejamos uma influência para o bem. Quando Jesus disse: Os campos estão brancos para a colheita e os ceifeiros são poucos (João 4:35; Mateus 9:37). As palavras de Jesus demonstram a realidade dos desafios enfrentados pelo ministério infantil. MINISTROS DO EVANGELHO DE CRISTO, Deus conta contigo. Venha ser um MINISTRO KIDS.

 Alessandra Ferreira ( Tia Alê )